Comentários, Futebol, Futebol Profissional — 4 de maio de 2013 at 9:58

Quanto vale a marca Flamengo?

Postado por
Suposta nova camisa do Flamengo, com patrocínio da Caixa.

Suposta nova camisa do Flamengo, com patrocínio da Caixa.

Em tempos de poucos jogos, com o Mengão eliminado do Carioca e disputando partidas espaçadas na Copa do Brasil, assuntos como contratações, nova camisa e patrocínios ganham destaque na imprensa. São matérias e mais matérias especulando quem chega e quem sai, desenho do novo manto e quem terá a honra de patrocinar o Mais Querido.

Os patrocínios são, sem sombra de dúvidas, o assunto mais polêmico do momento. Tudo por conta de uma comparação descabida entre o Flamengo e o Corinthians. Os dois clubes com mais torcida do Brasil (cabe aqui ressaltar que sempre seremos maiores que eles) travam, para a imprensa esportiva e os blogueiros de plantão, uma disputa para ver quem terá o maior valor de patrocínios agregados às suas respectivas camisas.

A questão se baseia nos números (arredondados) que se seguem:

Corinthians:

Fisk: R$ 12 milhões
Caixa: R$ 32 milhões
Nike: R$ 30 milhões

Total: R$ 74 milhões

Flamengo:

Peugeot: R$ 10 milhões
Caixa: R$ 25 milhões
Adidas: R$ 35 milhões

Total: R$ 70 milhões

Quem lança um primeiro olhar na comparação não tem dúvidas: O Corinthians tem hoje o uniforme mais valioso do Brasil. Mas essa constatação é parcialmente equivocada, se entendermos que o uniforme do Mengão ainda tem espaço para mais um patrocinador, nas mangas, e o do Corinthians já está completamente “preenchido”. A manga do Fla, que já tem empresas interessadas e com negociações em curso, vai valer aproximados 10 milhões de reais, elevando o Manto Sagrado ao status de camisa mais valiosa do Brasil.

A continuação da polêmica se deve ao patrocinador comum a ambos: a Caixa. Criticada pela torcida rubro-negra por pagar menos ao Fla, a Caixa está pagando R$ 25 milhões por uma única inserção no Manto, enquanto paga R$ 32 milhões ao Corinthians pelos 2 espaços mais nobres da camisa paulista. Quem será que leva vantagem nesse aspecto?

Depois de tudo isso, você deve estar se perguntando: se esse colunista que aqui escreve passou 3 longos parágrafos analisando e comparando os contratos de patrocínio de Flamengo e Corinthians, por que ele citou, no início da coluna, que essa comparação é descabida?

A comparação é tão descabida como tentar igualar o tamanho das duas torcidas. É só perceber que o Corinthians vive hoje o seu auge. Foi campeão da Libertadores e do Mundial. Chegou ao lugar que nunca antes tinha chegado. Já o Flamengo viveu, nos últimos anos, momento de instabilidade política e esportiva, com dívidas astronômicas e o seu nome incluso em páginas policiais, polêmicas e improbidades administrativas. Só agora se reabilita, com a nova administração e a reestruturação financeira adotada por ela.

Então, terminamos essa coluna com duas certezas e uma dúvida: primeiro, a torcida corinthiana e a mídia podem até tentar, mas nunca serão maiores que a Nação Rubro-Negra. Segundo, o Manto Sagrado pode (e deve) gerar R$ 80 milhões anuais contra R$ 74 milhões dos paulistas, ou seja, teremos a camisa mais valiosa do Brasil. E agora, a dúvida: se com todos os nossos problemas conseguiremos ter a camisa mais valiosa, quanto conseguiremos arrecadar quando voltarmos a ser o melhor do mundo?

Obs: Faça a sua parte e associe-se já ao Programa de Sócio-Torcedor Nação Rubro-Negra: http://www.nrnoficial.com.br